Radio Alvorada FM Ao Vivo.

DATA E HORA

PAGINA INICIAL

ATENÇÃO LEITORES:

ATENÇÃO: A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORÃO DEIXA CLARO QUE NÃO SE RESPONSABILIZARA PELOS COMENTÁRIOS POSTADOS NAS MATÉRIAS PUBLICADAS NESTE BLOG, TODOS FICARÃO CIENTES QUE AO PUBLICAREM QUALQUER COMENTÁRIO INADEQUADO OU OFENSIVO, QUE O MESMO SERÁ DE SUA INTEIRA RESPONSABILIDADE. ATENCIOSAMENTE A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORAO.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Delegado diz que mãe suspeita de sufocar bebê em vídeo não esboçou remorso.

 
A mulher que gravou um vídeo tentando sufocar a própria filha de apenas seis meses de vida não demonstrou nenhum tipo de arrependimento durante o depoimento que deu na cidade de São Raimundo das Mangabeiras, no interior do Maranhão. A afirmação dada ao G1 foi do delegado David Noleto, que efetuou a prisão de Andressa Freitas de Sousa, de 20 anos, suspeita de ter praticado o ato. Ele contou ainda que a mulher foi indiciada pelo crime de tortura.
"Ela não disse em nenhum momento no depoimento que estaria arrependida de ter feito isso. E pela minha experiência, ela não demonstrou qualquer tipo de remorso, nem qualquer emoção durante a prisão", disse o delegado.
O delegado David Noleto informou ainda que Andressa contou em depoimento que mora e trabalha na cidade do Maranhão, e que o vídeo foi gravado lá.
Os motivos que levaram o delegado a indiciar Andressa pelo crime de tortura levam em conta o depoimento da mulher e os fatos coletados durante a investigação.
De acordo com ele, Andressa pode pegar de seis a oito anos de prisão, com o aumento da pena em um terço ou um sexto, quando o caso de tortura é com criança.
"Constitui crime de tortura submeter alguém de sua guarda com violência, como se pode ver no vídeo desse caso. Inicialmente imaginei que poderia ter sido uma tentativa de homicídio, mas após o depoimento e os motivos relatados por ela, interpretei que poderia ser um caso de crime de tortura. Por esse motivo, decidi indiciá-la", disse.
O delegado, que já teve contato com familiares da criança, informou que até o fim das investigações, o bebê ficará com a avó materna, que não tinha conhecimento do vídeo, nem da relação da mulher com o companheiro. David Noleto contou que o pai mora no estado do Pará, e que já tem passagem pela polícia.
ENTENDA O CASO.
Andressa Freitas é suspeita de gravar um vídeo tentando sufocar a própria filha de seis meses.  A jovem filmou a agressão e enviou o vídeo para o pai da criança, na tentativa de pressioná-lo a reatar o relacionamento. Revoltado, ele compartilhou as imagens nas redes sociais. Ela foi presa na terça-feira (19/05/2015) na cidade de São Raimundo das Mangabeiras, onde mora e confessou o crime. Indiciada por crime de tortura, ela foi transferida para o município de Balsas, no Maranhão. O bebê ficará com a avó até que as investigações cheguem ao fim.
Cliquem AQUI e vejam a matéria.
PUBLICADA POR: AlonsoBisorão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário