Radio Alvorada FM Ao Vivo.

DATA E HORA

PAGINA INICIAL

ATENÇÃO LEITORES:

ATENÇÃO: A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORÃO DEIXA CLARO QUE NÃO SE RESPONSABILIZARA PELOS COMENTÁRIOS POSTADOS NAS MATÉRIAS PUBLICADAS NESTE BLOG, TODOS FICARÃO CIENTES QUE AO PUBLICAREM QUALQUER COMENTÁRIO INADEQUADO OU OFENSIVO, QUE O MESMO SERÁ DE SUA INTEIRA RESPONSABILIDADE. ATENCIOSAMENTE A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORAO.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Delegado Valter Júnior de Floriano-PI fala sobre o caso do idoso e rebate as críticas.

A exposição na mídia do caso do idoso vítima de espancamento em Floriano-PI, tendo como acusada a própria filha Benilde Alvarenga, gerou uma série de comentários e críticas em relação a ação da polícia civil. O inquérito policial foi concluído na terça feira (16/12/2014) e enviado para o fórum no dia seguinte. As informações foram passadas pelo Delegado Valter Júnior, titular do 1º Distrito Policial de Floriano-PI, durante entrevista concedida ao portal jc24horas. Segundo o delegado, Benilde foi indiciada nos crimes de maus tratos, lesão corporal em circunstância de violência doméstica e cárcere privado.
O delegado aproveitou a oportunidade para dirimir duvidas que resultaram em ilações em torno da eficiência da polícia civil na apuração do caso e a prisão da acusada. "Se aproveitou muito do momento de clamor e algumas pessoas teceram comentários precipitados, dizendo que o vídeo por si só, era suficiente para fazer o flagrante". De maneira pedagógica, o delegado explicou que, considerando que o vídeo retratava fato ocorrido em dias anteriores, tornou-se impossível a lavratura da prisão em flagrante "Por isso é que foi pedida a prisão preventiva". Prosseguiu Valter Júnior.
O conteúdo das imagens exibidas no vídeo é suficiente para apenas o crime de maus tratos, cuja pena prevista gira em torno de um ano de prisão, gerando para a autuada apenas um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) resultando na impunidade de Benilde. O titular do 1º DP disse ainda que as provas colhidas no inquérito foram suficientes para o indiciamento nos crimes acima citados, sendo o mais grave o de cárcere privado que resulta em 08 anos de prisão. "O trabalho da polícia foi colher provas. A polícia não poderia se valer apenas do vídeo. Nós somos técnicos e não podemos ser precitados e nos deixar levar pela emoção". Explicou Valter Júnior. "Nós procuramos trabalhar com eficiência e foi isso que a polícia civil de Floriano-PI fez". A polícia procurou provas suficientes para que a acusada fosse punida exemplarmente.
Somando todos os crimes imputados a acusada, Benilde pode pegar até 12 anos de prisão, segundo informou o nosso entrevistado. "A prova do vídeo era só pra um ano de prisão e com as provas colhidas, a polícia transformou em 12 anos de prisão". Disse em sua narrativa Valter Júnior.
PUBLICADA POR: Alonso Bisorão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário