Radio Alvorada FM Ao Vivo.

DATA E HORA

PAGINA INICIAL

ATENÇÃO LEITORES:

ATENÇÃO: A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORÃO DEIXA CLARO QUE NÃO SE RESPONSABILIZARA PELOS COMENTÁRIOS POSTADOS NAS MATÉRIAS PUBLICADAS NESTE BLOG, TODOS FICARÃO CIENTES QUE AO PUBLICAREM QUALQUER COMENTÁRIO INADEQUADO OU OFENSIVO, QUE O MESMO SERÁ DE SUA INTEIRA RESPONSABILIDADE. ATENCIOSAMENTE A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORAO.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Prefeito toma ambulância e manda cortar água do Hospital.

Não durou um mês e o novo diretor do Hospital Regional de Campo Maior-PI (HRCM) já está sofrendo na pele com os problemas herdados das últimas gestões no órgão. Assim que assumiu, há quase 15 dias, Ricelle Weslley teve a ingrata surpresa de se deparar com a falta de ambulância. O veículo que estava fazendo o serviço para o HRCM era emprestado pela prefeitura de Campo Maior que mandou retirá-lo imediatamente no momento da mudança de diretor.
Após tomar a ambulância para tentar prejudicar o andamento do atendimento no hospital, o prefeito Paulo Martins através do diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), Fernando Miranda, resolveram interromper o fornecimento da água ao HRCM. Justo seria, se o novo diretor tivesse ao menos sido comunicado da situação, mas os funcionários do órgão chegaram e sem aviso algum cortaram a água do hospital.
Ricelle resolveu procurar o Ministério Público para buscar uma solução para o problema. Como uma somente a Secretaria Estadual de Saúde poderia mover alguma ação judicialmente para contornar a situação, o promotor Cesário Cavalcante decidiu chamar o diretor do SAAE para solucionar a questão através do dialogo. A decisão tomada pelo SAAE não é constitucional, conforme informou Ricelle a redação do Campo Maior em Foco.
Desde junho de 2013 que a direção do hospital não pagava nenhuma fatura de água e o débito chegou a 09 mil reais. O diretor do SAAE aceitou parcelar a dívida em 24 mensalidades de R$ 370 reais e a água foi religada.
Mas Ricelle acredita que o critério foi meramente político, tendo em vista que o corte aconteceu na véspera de um feriado e sem nenhum comunicado a direção daquela casa de saúde. Ele relatou que se houve algum aviso, foi à gestão passada. “A intenção é puramente política, eles querem mesmo é atrapalhar”, desabafou.
POSTADA POR: Alonso Bisorão.
FONTE: http://campomaioremfoco.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário