Radio Alvorada FM Ao Vivo.

DATA E HORA

PAGINA INICIAL

ATENÇÃO LEITORES:

ATENÇÃO: A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORÃO DEIXA CLARO QUE NÃO SE RESPONSABILIZARA PELOS COMENTÁRIOS POSTADOS NAS MATÉRIAS PUBLICADAS NESTE BLOG, TODOS FICARÃO CIENTES QUE AO PUBLICAREM QUALQUER COMENTÁRIO INADEQUADO OU OFENSIVO, QUE O MESMO SERÁ DE SUA INTEIRA RESPONSABILIDADE. ATENCIOSAMENTE A DIREÇÃO DO BLOG ALONSOBISORAO.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Empregada nega participação em homicídio de primeira-dama.

O advogado de Noêmia Maria da Silva, suspeita de participação na morte da primeira-dama Gercineide Monteiro, afirmou nesta segunda-feira (16/02/2015) que sua cliente nunca manteve um relacionamento amoroso com o prefeito de Lagoa do Sítio-PI, José de Arimateas, apontado pela polícia como o autor do disparo fatal. Para Renato Sátiro, Noêmia disse não se lembrar de ter confirmado sua participação no crime e que estava sob forte pressão quando admitiu ter guardado a arma do crime. Na nova versão, Noêmia contou apenas que guardou um objeto, mas que não sabia se tratar de uma arma de fogo.
José de Arimateas é suspeito de ter matado sua esposa, Gercineide Monteiro, com um tiro na cabeça enquanto ela dormia no dia 10 de fevereiro. A empregada doméstica declarou em depoimento que guardou a arma do crime a pedido do prefeito. Os dois estão presos em Teresina-PI.
O crime causou comoção em Lagoa do Sítio, a 240 km de Teresina-PI. A primeira-dama foi velada na Câmara Legsislativa e na Igreja da cidade. Muito conhecida no município, onde foi vereadora e era a atual secretária de  assistência social, centenas de pessoas acompanharam o seu sepultameto.
Nesta segunda-feira (16/02/2015), o delegado Carlos André e o advogado de defesa estiveram na Penitenciária Feminina de Teresina-PI para ouvir depoimento de Noêmia, mas o investigador decidiu por não escutar a suspeita, pois ela não teria novas informações a prestar. “Não havia porque tomar anotações já que não existia um fato novo”, afirmou Carlos.
Para Renato Sátiro, o posicionamento do delegado foi radical. “A autoridade policial radicalizou. Acho que a polícia precisa dar as mesmas condições para todos. O prefeito foi ouvido com três advogados em três oportunidades. Já Noêmia foi escutada duas vezes e na primeira ela foi inquirida por quatro delegados, na presença de vários policiais e sem defensor. Ela estava sob forte emoção e pressão. Ela quis esclarecer esses pontos, mas o delegado não quis”, contou.
EMPREGADA NEGA RELACIONAMENTO.
Segundo o advogado, Noêmia Maria da Silva trabalhava há sete anos na mesma casa, sendo que o seu marido trabalha no mesmo local, fatos que mostram o quão é improvável a existência de um caso entre ela e José de Arimateas.
“Ela é casada há 27 anos, é uma mulher direita e nunca teve relacionamento nenhum com seu patrão. Seu marido mesmo não aceita essa história. O prefeito envolveu seu nome nesse crime para tentar se safar, mas as provas mostram que ele é o único culpado”, disse.
Segundo a investigação da Polícia Civil, Noêmia teria escondido a arma usada no crime enrolada em uma toalha entre o forro e o teto de um dos cômodos da residência do prefeito e da vítima. Renato Sátiro afirma que ela de fato recebeu um objeto, mas que não sabia se tratar de um revólver.
“Ela recebeu um objeto enrolado em uma flanela e ordens de que guardasse aquilo muito bem guardado. O prefeito mesmo disse que ‘decretou’ a Noêmia que guardasse aquilo. Ela é uma funcionária que não sabe o que é insubordinação. Interessante que ele deu dois depoimentos sem citar o nome dela, mas no terceiro decidiu envolvê-la, como uma estratégia para se livrar da culpa”, contou.
Mesmo com a negativa do delegado Carlos André, o advogado acredita que Noêmia deve ser ouvida novamente até o fim desta semana. “Quero dizer que confio muito no trabalho da Polícia Civil, creio no bom censo dos delegados. Acho que até quinta-feira eles vão concordar com um novo depoimento, que ela tenha as mesmas condições com as quais o prefeito foi ouvido”, finalizou.
PUBLICADA POR: Alonso Bisorão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário